30.1.12

retrato de agora sem ti


afogo-me muito nestas tardes ao céu
um sol que não chega, não alegra nem cor
um cigarro nos dedos a queimar ar
e o tempo lento de agora menos um quarto
anda por aí amor às sombras de tudo
beijos que mordem olhos que olham
e um frio de ossos a suster-me a pele
se hoje o mar me tocar desapareço
como um poema de água nas mãos

5 comentários:

  1. Não sei se há uma paixão real, mas o fruto dela é muito belo.

    ResponderEliminar
  2. Nuno, convido a ti e a teus leitores para conhecerem e participarem com suas produções literárias do Urbanasvariedades, o modo long play do Urbanascidades, blog cultural de produção coletiva. Visite urbanasvariedades.blogspot.com. e solte o verbo.
    Um abraço,
    Paulo Bettanin.

    ResponderEliminar
  3. Cheguei agora, mas já me apercebi que vou por aqui andar à descoberta... Parabéns pelo blog!

    ResponderEliminar
  4. Querida(o) amiga(o). Estou fazendo uma Campanha de doações pra ajudar os jovens rapazes que estão internados no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos onde meu filho está interno também.Lá tem jovens que chegam só com a roupa do corpo,abandonados pela família. Eles precisam de tudo:roupas masculinas,calçados,sabonetes,toalhas,pasta de dentes,escovas de dentes,de um freezer, Roupas de cama,alimentos. O centro de recuperação sobrevive de doações,são mais de 300 homens internos.Eles merecem uma chance. Quem puder me ajudar pode doar qualquer quantia no Banco do Brasil agência 1257-2 Conta 32882-0

    ResponderEliminar

 
Add to Technorati Favorites Free counter and web stats