17.4.15

transeunte





a melhor distância é sempre uma curva
como chamar dúvida ao que é só chão
ou olhar para cima e escapar ao céu
só sei viver nos arredores
apear-me quando é já longe
perguntar muito o que já sei
(sem nunca admitir resposta)
onde fica esta merda toda?
no centro nada se afaz ao tempo
mudam as lojas, os dias, mudam
tudo esses cabrões centrais
quem foi que disse o meu nome?
somos tanta gente a só ser eu
não te alarmes, não discutas
não te espantes nunca por tão pouco
leva-te daqui para onde fores
assobia enquanto não chegares

26.3.15

Do Lado De Aqui



Todos os desastres são úteis
Todos os homens também
Os mortos são belas ferramentas
de abrir, e de pensar, e de medo
Se olharmos muito para os olhos
Se a pele fria por algum tempo
Sem chorar, sem mágoa, só ver
Há coisas ardentes que se entendem
Que a dor é apenas uma idade
Certa como dedos ou tremer
Que tudo afinal é só por dentro
Que o outro lado é mais aqui

 
Add to Technorati Favorites Free counter and web stats