1.11.12

Queda


vai aqui uma qualquer coisa torta
como eu ser assim e tu tão outra
como eu amar, ou pensar que amo
em cada buraco de mim, por cada poro
e o teu sorriso triste de uma descrença
não sirvo, eu sei, não sou um que baste
e vejo-te fugir, de todos os teus olhos
para outros lugares, ou dias, ou homens
e mais que me endireite ou persigne, ou
cante as horas azedas, são noite os teus dias
e olhas, e olhas o espelho do que pareço ser
sem um riso, sem que digas afinal que
o dia é breve e  há outros céus onde voar

4 comentários:

  1. Que poema!!!!
    Muito bom Nuno, saudações!

    O dia é breve!!!

    ResponderEliminar
  2. Muito interessante o Blog !
    Muito difícil encontrar na “ blogosfera “ espaços originais e bacanas como este !

    Deixo aqui meu espaço, caso queria dar uma olhada, seguir...

    http://www.bolgdoano.blogspot.com.br/

    Muito Obrigada, desde já !

    ResponderEliminar
  3. Olá!!!
    Adoro conhecer blogs novos!
    E o seu é uma delícia de ler!!!!
    Uma grata surpresa!!!!
    Beijos!!!!

    ResponderEliminar

 
Add to Technorati Favorites Free counter and web stats