17.7.12

Acordar um Dia XLV

Acordar um dia com os anos todos em cima. Ter feito muitas coisas e nenhuma razão forte para nada. Os dias fizeram-se assim, como na canção.

O mês passado morreu uma rapariga que escrevia e que agora já não escreve. Continuo a lê-la à espera que acorde, há-de acordar, como um carro se empurra para que pegue.

Acorda, estou a ouvir-te ainda, acorda por favor.




1 comentário:

  1. E, quem sabe ela acorda em ti e te diz coisas para que as escrevas...

    ResponderEliminar

 
Add to Technorati Favorites Free counter and web stats