10.5.11

Poemas e Pardais

As galinhas vêem o vento. É verdade, disse-me um dia um velho.
Disse-me também outras coisas, umas em que acreditei, outras que já esqueci.
A tristeza que temos não nos pertence só a nós, é tristeza de toda a gente.
Disse-me que somos fracos e que em vez de a soprarmos, como os outros sopram, nos pomos a escrever poemas, é assim que nos perdemos. Fazemos a escritura da tristeza e depois… meu amigo. Foi o que ele disse… meu amigo.
Todos os pássaros sabem voar, disse ainda, mas as galinhas são finas… ao ver o vento viram os bicos para baixo e fingem procurar grãos de milho, ou minhocas, ou coisas pequenas que vivem na terra. Os pardais que se lixem se querem tanto voar.
Elas vêem o vento e andam gordas, os pardais é que não. 

Sem comentários:

Publicar um comentário

 
Add to Technorati Favorites Free counter and web stats