17.7.09

Trainspotting

Era uma pessoa toda feita de conseguires, rumos e metas embrulhados em lógicas de maquinista louco. Eu queria um beijo, mas quê... Não constituí apeadeiro. Ela por foi, a inventar carris paralelos a nada que fosse meu. Mas em algum sítio ela terá parado. Nenhum comboio viaja vazio por muito tempo. Talvez a mim me faltasse o bilhete, ou eu fosse mercadoria de pouco.

Às vezes ela passa e apita, e eu que durmo na estação aceno com lenço branco e digo adeus aos passageiros que sorriem sem me querer algum mal.

Sem comentários:

Enviar um comentário

 
Add to Technorati Favorites Free counter and web stats